segunda-feira

A diversidade

Luanda parece um daqueles campus universitários: são sempre as mesmas caras quer vamos à praia, sair à noite, ao restaurante, a um espetáculo de música... são sempre as mesmas pessoas.

14 comentários:

  1. Se essas pessoas valerem a pena:)
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Sofia e Nokas: como em tudo na vida: umas valem e outras nem por isso. Mas é uma constante geral, não é mesmo?!

    ResponderEliminar
  3. Querida Ana, uma aldeia global, portanto! ;)

    ResponderEliminar
  4. Pois é e tudo o que é demais, enjoa.

    ResponderEliminar
  5. Também já passei pelo mesmo... mas, há que ver o lado bom, isso permite-nos aprofundar ainda mais certas amizades ;)

    ResponderEliminar
  6. É complicado... Acredito que deve enjoar ao fim de um tempo... Começas a imaginar a malta ora careca ou nua, sempre dá para rir, não?

    ResponderEliminar
  7. Isso é um pouco deprimente.. :S
    **

    ResponderEliminar
  8. Novos e usados a bons preços!

    Dá uma espreitadela ;)

    http://usadosdajoana.blogspot.com/

    xoxo

    ResponderEliminar
  9. Eu chamo-lhe "a família". Vamos com "a família" para todo o lado. Mesmo que não queiramos estar com "a família" ela está connosco.

    Para os anais da história fica o jantar que marquei, no Trinca Espinhas para de 8 pessoas e apareceram cerca de 20.

    ResponderEliminar
  10. Maria Papoila, só tenho uma coisa a dizer: a alheira do Trincas Espinhas é divinal. Gosto!

    Tenho dito ;)

    ResponderEliminar
  11. OH damn you, agora aptece-me la ir jantar!

    E beber vodka com nutry de maracujá, AKA, caipiroska de maracujá!

    ResponderEliminar
  12. Essa foi uma boa vingança! Sua má.

    Fiquei com desejos...

    ResponderEliminar